Trofeo Linea: Popó Bueno e Ulisses Silva dividem vitórias no Trofeo Linea

Cariocas fazem a festa na abertura da categoria no Autódromo de Jacarepaguá

Os pilotos da casa se mostraram péssimos anfitriões na estreia do Trofeo Linea, a categoria de turismo do Racing Festival, evento completado pela Fórmula Future Fiat e 600 Hornet (motos). Neste domingo, os cariocas Popó Bueno e Ulisses Silva dividiram as vitórias na rodada dupla inaugural, realizada diante do bom público que desafiou o sol forte nas arquibancadas de Jacarepaguá. Mas quem saiu no lucro acabou sendo o paulista André Bragantini Jr., radicado em Curitiba. Com dois segundos lugares, Bragantini assumiu a liderança do campeonato.

Não faltaram emoções nas duas corridas. Na primeira, a vitória de Popó Bueno – que saíra na segunda colocação – só foi confirmada nas voltas finais, depois que o pole e então líder Serafin Jr. abandonou com o pneu esquerdo traseiro furado. Com a briga pelas colocações acompanhando a temperatura elevada da pista, Ricardo Maurício perdeu o segundo lugar por conduta antidesportiva e Thiago Camilo, em função de incidente com Cacá Bueno, também recebeu a mesma punição de 20 segundos acrescidos ao seu tempo de prova.

A segunda etapa foi ainda mais movimentada. Beneficiado pelo sistema de grid invertido, Ulisses Silva – oitavo na bandeirada da abertura do programa – saiu na pole. E, apesar da forte pressão movida por um pelotão compacto inicialmente liderado por Giuliano Losacco e a seguir por José Córdova e Bragantini, o piloto mais novo do grid (apenas 19 anos) conseguiu sustentar a colocação. Os cinco primeiros receberam a bandeira quadriculada colados, no fechamento de uma corrida que prendeu as atenções até o último segundo. No final da prova, Serafin Jr. protestou José Vitte por conduta antidesportiva. Os dois se chocaram na reta dos boxes e o carro de Serafin Jr., depois de acertar a barreira de pneus, parou com as rodas para o ar. O piloto nada sofreu.

Na comemoração dos vencedores, Popó Bueno não escondeu a satisfação pela vitória num palco especial. “Ganhar aqui tem um valor muito grande para mim. Sempre freqüentei este local, vi o kartódromo desaparecer, o traçado ser diminuído… E fico feliz por ter contribuído com sugestões para o nascimento desta categoria. Foi uma idéia muito feliz do Felipe Massa. Tenho muitos amigos nas pistas, mas ele é mesmo o mais próximo”, comentou.

Ulisses Silva reconheceu que o grid invertido e o perfeito conhecimento do traçado foram fundamentais para uma vitória que ele mesmo considerou improvável. “Eu realmente não esperava por uma vitória neste domingo, mas é claro que dá uma satisfação muito grande chegar à frente de pilotos experientes e com o talento de todo esse pessoal da Stock Car que está no Línea. Não foi fácil segurar o pessoal, porque meu carro não era o mais rápido do grid, mas aqui é minha casa, e isso ajudou muito.”

André Bragantini saiu de Jacarepaguá na ponta da tabela e exaltou o trabalho da equipe Full Time. “Eles fizeram um ótimo trabalho e me deram um carro muito bom nas duas corridas. O Trofeo Linea tem carros que andam muito próximos e as disputas serão sempre interessantes. Quando vi que não seria possível ultrapassar o Ulisses, porque ele estava sabendo proteger a posição, resolvi usar a mesma tática e garantir o segundo lugar”, explicou.

O curitibano Alceu Feldmann foi outro destaque da jornada. Foi o pivô da punição aplicada a Thiago Camilo e, mesmo partindo apenas em 9º no complemento da programação, garantiu a última vaga no pódio. Integrante do grupo de sete pilotos da Stock Car, Feldmann disse que as duas corridas foram suficientes para formar sua opinião a respeito do Trofeo Línea. “Os carros são mais prazerosos de guiar, não são tão quentes, e a categoria vai fazer sucesso”, avisou.

O resultado da rodada dupla em Jacarepaguá:

Primeira bateria:

1) Popó Bueno, 26min49s657
2) André Bragantini, a 1s987
3) Antonio Jorge Neto, a 2s798
4) José Cordova, a 5s759
5) José Vitte, a 7s038
6) Leonardo Nienkotter, a 13s276
7) Giuliano Losacco, a 14s680
8) Ulisses Silva, a 15s133
9) Alceu Feldmann, a 16s483
10) Cesare Marucci, a 20s118
11) Thiago Camilo, a 20s665
12) Ricardo Maurício, a 21s214
13) Clelmente Faria Jr., a 23s888
14) Fernando Nienkotter, a 24s544
15) Serafin Jr., a 5 voltas
16) Cláudio Gontijo, a 5 voltas
17) Cacá Bueno, a 7 voltas
18) Bertinho Sartório, a 9 voltas
19) Luiz Massa Neto, a 15 voltas

Segunda bateria:

1) Ulisses Silva, 27min05s016
2) André Bragantini, a 0s193
3) Alceu Feldamnn, a 0s446
4) Antonio Jorge Neto, a 1s759
5) Cacá Bueno, a 1s972
6) José Cordova, a 3s583
7) Ricardo Maurício, a 5s314
8) Giuliano Losacco, a 7s366
9) Fernando Nienkoter, a 7s624
10) Popó Bueno, a 11s034
11) Betinho Sartório, a 11s447
12) Leonardo Nienkotter, a 11s860
13) Clemente Faria Jr,, a 12s841
14) Luiz Massa Neto, a 17s343
15) Thiago Camilo, a 26s095
16) Cláudio Gontijo, a 4 voltas

Classificação do Campeonato:

1) André Bragantini 26
2) Antonio Jorge Neto e Popó Bueno 20
4) Ulisses Silva 18
5) José Cordova 14
6) Alceu Feldmann 12
7) José Vitte 8
8) Cacá Bueno e Leonardo Nienkotter 6
10) Giuliano Losacco 5
11) Ricardo Maurício 2
12) Cesare Marucci 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *