Trofeo Maserati: Cattalini arranca pole position da 9ª etapa do Maserati

O piloto paranaense e líder da temporada Renato Cattalini, com tempo de 1m45s407, é o pole position da 9ª e última etapa do Campeonato Brasileiro Maserati, que acontece amanhã a partir das 13h35 no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, com chances reais de chegar ao seu primeiro título na categoria. Festa no box da equipe Vivo/Greco, ao lado de seu técnico Fábio e do companheiro Valter Rossete.

“Estou mais preparado para a corrida de amanhã. De qualquer maneira, fico feliz em ter conseguido a pole position”, argumentou Cattalini, surpreso com o seu próprio desempenho. “Na realidade, como o circuito de Interlagos possui vários pontos de ultrapassagens, meu foco é a corrida”, afirmou.


 


Visivelmente contrariado, o vice-líder da temporada César Urnhani (Blausiegel) conseguiu apenas o 4º melhor tempo, com 1m46s217, e larga na 2ª fila, ao lado de Rafael Derani, que cravou 1m46s029. “Não foi um resultado esperado. Mas também não posso ficar me lamentando. Vou trabalhar com o regulamento debaixo do braço. Preciso chegar, no mínimo, atrás de Cattalini para ser campeão”, resumiu. Embora Urnhani seja o vice-líder, o piloto paulista leva 12 pontos de vantagem em relação a Cattalini se forem considerados os descartes dos três piores resultados do ano.


 


Ao lado de Renato Cattalini na 1ª fila, larga na 2ª posição o piloto Cláudio Ricci (1m45s534). Com essa configuração do grid de largada de amanhã, dois pilotos da equipe CRT Competições – Derani e Ricci – estão posicionados entre os pilotos postulantes ao título da temporada 2007, lembrando que Ricci é convidado e não pontua.


 


Na 3ª fila, Valter Rossete (1m46s270) e João Adibe (1m46s784). Chico Longo (1m47s134) e Marcelo Hahn (1m47s438) formam a 4ª fila. Carlos Padovan (1m48s712) larga na penúltima colocação e em último Carlos Crespo (1m48s813).


Matemática do título – Com a pole position e na hipótese de vencer as duas baterias de ponta a ponta, ao piloto Renato Cattalini resta torcer para que Césr Urnhani não faça dois 2º lugares. Caso Urnhani consiga ultrapassar Rafael Derani e chegar, nas duas baterias, em 2º, sagra-se campeão.


Em outros cenários matemáticos, César Urnhani precisa chegar uma posição atrás de Cattalini. Ou seja, embora largue na 4ª posição, os números da classificação geral, com descartes, favorecem o piloto paulista.


Com o sistema de descartes dos três piores resultados, César Urnhani soma 265 pontos, enquanto Renato Cattalini tem 253, embora ao longo do campeonato o piloto paranaense tenha sustentado a liderança do ano desde a 2ª etapa, em Tarumã, na classificação geral e “cheia”. Urnhani só permaneceu líder na 1ª etapa, em São Paulo, no dia 25 de março.


Caso venha a ocorrer um empate entre os dois pilotos, César Urnhani leva vantagem de 9 vitórias contra 1 de Renato Cattalini. Os demais pilotos não têm mais chances de chegar ao título da temporada.


Grid de Largada – Interlagos


1º        Renato Cattalini – 23           1:45.407


2º        Cláudio Ricci – 70               1:45.534


3º        Rafael Derani – 03              1:46.029


4º        César Urnhani – 20             1:46.217


5º        Valter Rossete – 21             1:46.270


6º        João Adibe – 77                   1:46.784


7º        Chico Longo – 19                1:47.134


8º        Marcelo Hahn – 16              1:47.438


9º        Carlos Padovan – 7             1:48.712


10º      Carlos Crespo – 30              1:48.813

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *