Trofeo Maserati: Cleber Faria chega em segundo e é o novo campeão

Em uma corrida tumultuada e com duas intervenções do safety car, Faria foi perfeito e superou os dois primeiros colocados na pontuação.

Corridas têm dessas coisas. Apesar de entrar na decisão do Itaipava Trofeo Maserati 2009 como o menos cotado entre os pilotos ainda com chances de conquistar o título, o paulista Cleber Faria contou com os maus resultados de seus adversários diretos Pedro Queirolo e André Posses para conquistar a segunda posição na última etapa da temporada e levantar o título, logo em seu segundo ano na categoria. Longe de ser uma surpresa, o título foi resultado da boa regularidade e da estratégia de campanha de Faria, um dos integrantes do Itaipava Racing Team. Prova disso é o fato de que seus adversários contaram, no final da temporada, três vitórias cada um, contra apenas uma do novo campeão, registrada em Curitiba.

Antes da largada, o primeiro colocado no Campeonato era o sempre rápido Queirolo, com 93 pontos, seguido pelo jovem e arrojado Posses, com 91. Faria vinha em terceiro, com 85. E tudo parecia conspirar a favor do líder na conquista para o título: além da vantagem de dois pontos, foi o mais rápido no primeiro treino livre, andou bem nas outras sessões e, na tomada de tempos, conseguiu a segunda posição no grid, ao lado de Renan Guerra, o pole position. Posses largou da 5ª posição e Faria da 7ª. Mas, aliada às dificuldades dos adversários, a tranquilidade de Cleber durante a prova tumultuada acabou fazendo a diferença.

Dado o sinal verde, o vento passou a soprar a favor de Faria. Logo na terceira volta, ao tentar impedir a ultrapassagem de Posses, que se colocou por dentro na Curva da Junção (que antecede à reta dos boxes), Queirolo trouxe o carro em direção à zebra e ambos derraparam lado a lado para fora da pista. Posses conseguiu retornar à corrida, mas perdeu muitas posições, o que praticamente tirou-o da disputa pela vitória. Para Queirolo, a campanha pelo título terminava ali, com o Maserati nº 13 parado sobre a grama. “Eu estava tranqüilo durante a prova. Podia chegar na frente do André Posses que seria o campeão. Cheguei a perder uma posição e continuava tranqüilo. Ainda nas primeiras voltas, na subida da Junção, o André tocou na minha roda traseira e acabamos rodando. Mas fiquei feliz pelo título do Cleber, meu companheiro de equipe”, afirmou Queirolo.

“Desde a largada sabia que ia ser difícil. Mas quando vi que o Pedro e o André tinham se enroscado, pensei que era a hora de eu ir para cima. Como desligo o radiocomunicador para manter a concentração, só fui saber o que tinha acontecido depois do final da prova”, revelou Cleber Faria.

Na nona volta, ao tentar desviar do carro de Carlos Burza, que rodou na Curva do Pinheirinho, Vanuê Faria, irmão de Cleber, acabou batendo forte na proteção de pneus, mas sem conseqüências para os pilotos. A retirada do Maserati nº 105 de Vanuê, , bastante avariado, exigiu a entrada do safety car, provocando o reagrupamento dos carros. “Não torço para que os outros saiam da pista. Só me preocupo com a minha corrida. Mas dei sorte pela entrada do safety car. Isso me ajudou a chegar mais próximo dos carros que estavam à frente”, observou o novo campeão.

Na relargada, autorizada somente na 12ª volta, Sérgio Laganá conseguiu a ultrapassagem sobre Renan Guerra na entrada do miolo da pista e assumiu a liderança da prova. Logo em seguida, os boxes foram abertos para as paradas obrigatórias de trocas de pilotos e de pneus.

A partir daí, a primeira posição ficou para Ricardo Ribeiro, o Ricca, seguido por Sérgio Laganá (que recebera o carro de Allam Hellmeister), Cleber Faria, Valter Rossete (companheiro de Fábio Grecco), Hypólito Martinez (Henrique Assumpção), Marcello Sant´anna e Alexandre Morsa.

A duas voltas do final, foi a vez de Rossete rodar sozinho na Curva do Lago, provocando a segunda entrada do safety car. Na relargada, as posições foram mantidas até a bandeirada, com Ricca, Faria, Sérgio Laganá, Alexandre Morsa e Sant´anna completando os cinco primeiros que subiram ao pódio. Para o vencedor da prova, o resultado foi novamente uma conseqüência da regularidade: “Vim dentro do meu ritmo. Não estava disputando nada, vim aqui só pra me divertir. Aí cheguei em primeiro e me diverti muito mais.”

Ao final das oito etapas da temporada 2009 do Itaipava Trofeo Maserati, Cleber Farias foi o campeão somando 99 pontos, André Posses assegurou o vice com 96 e Pedro Queirolo terminou em terceiro, com 93.

Para Sérgio Laganá, a terceira posição foi uma compensação pela temporada cheia de imprevistos: “Tive um ano muito difícil. Não corri a etapa anterior, em Curitiba, porque meu carro estava completamente desmontado. Chegamos a Interlagos na sexta-feira e o carro ainda apresentava alguns problemas. Só fomos conseguir um bom acerto no sábado”, relatou o piloto. “O Alan (Hellmeister), além de excelente piloto, é um excelente companheiro e fez um grande trabalho neste final de semana”, completou. “O Sérgio teve um ano complicado e fico muito feliz por ele com este resultado, que trouxe um alívio bem grande”, finalizou Hellmeister.

Confira o resultado da oitava etapa:

1º) Ricca (SP), 25 voltas em 51min26s380 (à média de 125,65 km/h)
2º) Cleber Faria ( , SP), a 0.385
3º) S.Laganá/A.Hellmeister ( , SP), a 5.737
4º) Alexandre Morsa ( , SP), a 34.975
5º) Marcello Sant’anna ( , SP), a 35.773
6º) Renan Guerra ( , SP), a 36.792
7º) H.Assunção/H.Martinez ( , SP), a 53.802
8º) M.Melo/W.Freire ( , SP), a 1:21.730
9º) André Posses ( , SP), a 1:22.099
10º) Roberto Laganá ( , SP), a 1:47.165
11º) S.Melo/C.Burza ( , SP), a 1:47.912
12º) E.Guedes/M.Skaf ( , SP), a 2:08.258
13º) V.Rossete/F.Greco ( , SP), a 2 voltas
14º) Ricardo Straus ( , SP), a 5 voltas
15º) Vanue Faria ( , SP), a 17 voltas
16º) Linneu Linardi ( , SP), a 20 voltas
17º) Pedro Queirolo ( , SP), a 22 voltas

Melhor Volta: M.Melo/W.Freire, 1min47s131 (144,79 km/h)

Classificação do campeonato de pilotos após a nove corridas disputadas:

1º) Cleber Faria, 99
2º) André Posses, 96
3º) Pedro Queirolo, 93 pontos
4º) Renan Guerra, 75
5º) Edu Guedes, 72
6º) Cláudio Dahruj, 68
7º) Marcelo Sant’Anna, 57
8º) Marçal de Melo, 55
9º) Marcelo Skaf, 53
10º) Bruno Garfinkel, 51
11º) Carlos Burza , 49
12º) Vanuê Faria, 44
13º) Samuel Neto, 39
14º) Henrique Assumpção, 36
15º) William Freire, 31
16º) Sergio Laganá, 26
17º) Alexandre Morsa, 23
18º) Hipólito Martinez, 21
19º) Ricardo Ribeiro, 20
20º) Ricardo Ribeiro, 17
21º) Rafael Derani, 14
22º) Fabio Greco, 14
23º) Valter Rossete, 13
24º) A.Hellmeister, 12
25º) Roberto Laganá, 11
26º) Ricardo Straus, 7
27º) Walter Derani, 7
28º) Lineu Linardi, 6
29º) Arthur Bragantini, 4
30º) M.Barros/R.Ferreira, 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *