Truck: Acidente impede Muffato de buscar vitória em sua volta às pistas

Depois de largar em último, piloto paranaense da Scania tem prova de recuperação interrompida por batida na décima volta e abandona.

Durou 12 voltas a corrida que marcou a volta de Pedro Muffato às pistas seis meses após um delicado procedimento cirúrgico e o conseqüente tratamento de reabilitação. O paranaense viu na etapa de abertura do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, no último domingo (2) na pista gaúcha de Guaporé, a chance de comemorar sua segunda vitória na categoria, até que um acidente o tirou da pista e da corrida quando estava em nono lugar.


O último lugar no grid foi decorrente de sua desclassificação da tomada de tempos por excesso de fumaça. Na corrida, com tal emissão trazida aos níveis aceitáveis, Muffato empreendida uma eficiente reabilitação. Na 12ª volta, ocupava o nono lugar e compunha o segundo pelotão da pista, liderado por Beto Monteiro – que era quinto e venceu a corrida – e composto também por Vinicius Ramires, Vignaldo Fízio, Roberval Andrade, Muffato e Fred Marinelli.


“Eu estava fazendo uma corridaça. Os quatro primeiros já tinham aberto vantagem. Do quinto para trás, a disputa estava muito forte, meu caminhão rendia muito bem. Meia volta antes da bandeira amarela programada, o Fred tentou me passar e acabou acertando o meio do meu caminhão”, relatou o paranaense. “Ele reconheceu que errou, veio me pedir desculpas depois. Se não fosse o acidente, eu teria chance até de ganhar a corrida”, avaliou.


Com o toque, os caminhões de Muffato e Marinelli ficaram presos um ao outro. “Ficamos enroscados bem no meio da pista”, definiu o piloto da Scania. O momento seguinte do acidente foi marcado pela batida de Débora Rodrigues no caminhão do paranaense. “A Débora não teve culpa nenhuma, não tinha por onde ela passar”, isentou Muffato. “Os caminhões se desprenderam, eu tentei voltar à corrida, mas meu caminhão ficou atolado na grama e desisti”.


Mesmo chateado pelo problema que o tirou da corrida em Guaporé, Pedro Muffato disse ter se sentido satisfeito em seu retorno às competições. “Estive bem, não senti nada de errado. Estava até bem animado, porque mesmo largando lá de trás estava conseguindo fazer uma boa corrida de recuperação, indo para a frente num bom ritmo. Paciência, fica para a próxima”, finalizou. A segunda etapa da Truck está marcada para 6 de abril, em Goiânia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *