Truck: Em Goiânia, Volkswagen busca nova vitória para ampliar liderança entre pilotos e marcas

Vencedor da etapa de Goiás do ano passado, Valmir Benavides lidera o campeonato, com a Volkswagen no topo da tabela entre as marcas; primeira etapa sem Aurélio Batista Félix será marcada por homenagem.

A Fórmula Truck volta às pistas nesta semana para a disputa da segunda etapa do campeonato, em Goiânia, com um grande desafio. Na primeira prova sem Aurélio Batista Félix, que faleceu no mês passado, pilotos e equipes lutam não apenas pela vitória, mas também para mostrar que a categoria mais popular do Brasil continuará sendo sucesso nas pistas, apesar da sentida ausência de seu idealizador.

“Esta prova será especial para todos nós da Truck”, garante o atual campeão da Truck, Felipe Giaffone. O piloto do caminhão Volkswagen Constellation concorda que a perda mexeu muito com a categoria, mas garante que todos irão se esforçar para dar o melhor espetáculo ao fã da Truck. “Será uma corrida inesquecível, mostraremos a força da categoria”, diz o ex-piloto da Fórmula Indy.

O palco para esta importante prova é bastante apropriado: Goiânia é um dos circuitos mais seletivos do País, produzindo sempre corridas com disputas equilibradas e com vários pilotos com chances de vitória. Enquanto a longa reta dos boxes privilegia os caminhões maiores, com motor 12 litros, o seletivo traçado goiano exige habilidade dos pilotos e dá boa chance para os caminhões com motor 9 litros mostrarem sua maior eficiência nas freadas e contorno de curvas.

Em 2007, quem soube aliar com precisão este compromisso entre velocidade na reta e boa aderência no miolo do circuito foi o Volkswagen Constellation de Valmir Benavides. Conhecido como “Hisgué”, o piloto fazia apenas sua quarta corrida na categoria e logo surpreendeu a todos pela rápida adaptação à Truck.

Largando da pole position, ele soube administrar bem o ataque dos rivais para vencer sua primeira prova na categoria. “Foi um dos dias mais felizes da minha vida, simplesmente inesquecível”, comentou Benavides, que entrou na equipe RM Competições para substituir a piloto Débora Rodrigues, que estava grávida.

No começo do ano, após o nascimento do filho Renato Rodrigues Martins, a única mulher da categoria anunciou seu retorno às pistas com seu caminhão Volkswagen Constellation. Mas o bom desempenho do substituto garantiu uma vaga permanente para ele na equipe RM para a temporada de 2008.

E logo na primeira prova deste ano, em Guaporé, Benavides mostrou que continua com forte apetite: travou intenso duelo com Beto Monteiro, brigando pela vitória até a bandeirada. Chegou em segundo e, com melhor passagem na 12ª volta, conquistou os mesmos 22 pontos do pernambucano, dividindo a liderança do campeonato.

A Volkswagen também chamou atenção pelo desempenho de Renato Martins, pole position na etapa gaúcha e que também subiu ao pódio, em 4º, junto com a esposa e companheira de equipe, Débora Rodrigues, a 5ª colocada.

Mesmo ainda dividindo as funções de piloto com os cuidados especiais que o recém-nascido Renatinho necessita, Débora mostrou a mesma velocidade da sua última temporada completa na Truck, em 2006, quando terminou o ano na 5ª colocação, à frente de outros 20 pilotos. “Tenho ótimas lembranças de Goiânia. Foi aqui que subi no pódio pela primeira vez, em 2005, e considero esta pista a minha favorita do calendário”, comentou a piloto da Volkswagen.

A etapa de 2008 será ainda mais especial pelas homenagens que serão prestadas a Aurélio Batista Felix ao longo do final de semana. “Todos daremos 110% para que o evento seja tão grandioso como o Aurélio gostaria que fosse. Os fãs da Truck podem ter certeza de que vamos honrar a memória do nosso ídolo”, afirmou Renato Martins, único do atual grid remanescente dos primórdios da Truck (foi o primeiro campeão da categoria, em 1996).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *