Truck: Equipe estruturada e numerosa é arma da RM Competições na busca pelo título

Renato Martins, Débora Rodrigues, Beto Napolitano, Herberto Heinen e Adalberto Jardim buscam trabalhar em conjunto para manter time na liderança dos campeonatos de pilotos e marcas da Truck.



Na busca para manter a liderança tanto do campeonato de pilotos quanto no de marcas, um dos trunfos da RM Competições é numérico: com cinco pilotos, é a mais estruturada da categoria, e todos buscam trabalhar em conjunto para manter o time que corre com caminhões Volkswagen no caminho da conquista do título.


 


Em primeiro lugar com 88 pontos, Renato Martins conta com quatro companheiros de equipes dispostos a desenvolver o caminhão, de modo que a RM Competições fique sempre à frente: Débora Rodrigues, a única representante das mulheres no campeonato, Beto Napolitano, Herberto Heinen e Adalberto Jardim, estes três com larga experiência no automobilismo.


 


“Nosso caminhão está melhorando a cada etapa e isso também é fruto da integração da equipe, que busca trocar o máximo de informações entre os pilotos para se aprimorar sempre”, comenta Beto Napolitano, que ocupa a nona colocação no campeonato, com 27 pontos.


 


O paulista está confiante em um bom desempenho do time na sétima etapa da Truck, que será disputada neste final de semana, em Curitiba.


 


“Gosto da pista paranaense, uma das mais técnicas do calendário. Fizemos algumas mudanças em Cascavel que surtiram efeito no caminhão do Renato e vamos mantê-las nesta corrida em Curitiba. Estamos trabalhando para manter a liderança tanto entre os pilotos quanto entre as marcas”, afirma Napolitano, citando o campeonato liderado pela Volkswagen, com 165 pontos.


 


Este também é o pensamento de Adalberto Jardim. Apesar de acreditar que as três últimas provas, por serem de alta velocidade, favoreçam os caminhões maiores, com motor 12 litros, o piloto da RM Competições prevê um bom final de semana para o time em Curitiba.


 


“Vamos com força total para as três etapas finais, e, apesar de Curitiba, Tarumã e Brasília serem pistas rápidas, acho que o nosso caminhão se adaptará bem a estas condições, especialmente no traçado paranaense”, comentou o piloto, que neste ano trocou a Stock Car pela Truck a partir da terceira etapa, em São Paulo, onde estreou pelo time fazendo a pole position.


 


Também integrante da RM Competições a partir de 2006, Herberto Heinen faz sua melhor temporada na Truck. O gaúcho está em 12º lugar no campeonato, com 15 pontos, e poderia estar ainda mais acima na tabela não fosse o acidente protagonizado na classificação da etapa passada, em Cascavel. Ele perdeu o controle do caminhão e bateu a mais de 150 km/h na traiçoeira curva do Bacião.


 


“O choque da batida não me provocou susto ou alguma sensação ruim, duro foi ter ficado de fora da corrida porque estraguei o caminhão novo”, diz Heinen, que faria sua primeira prova com o modelo Volkswagen Constellation. “Quero um bom resultado em Curitiba como forma de agradecer o empenho do time em colocar outro caminhão na pista e espero subir mais uma vez no pódio”, diz o gaúcho, que usará o modelo Titan Worker nesta etapa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *