Truck: Fogaça soprará as velas do bolo de 25 anos de carreira no domingo, antes da corrida

A etapa de São Paulo, marcada por ser a prova que mais concentra as atenções do grande show da Fórmula Truck, comemora neste final de semana (20/5) em Interlagos sua décima edição, e contará também com o aniversário de 25 anos de carreira do sorocabano Djalma Fogaça, 44 anos, piloto e chefe de equipe da Ford Racing Trucks/ DF Motorsport.

“É muito tempo, muita corrida. Ainda estou em forma, cheio de vontade de vencer e ser campeão na Fórmula Truck, mas já estou pensando em diminuir o ritmo a partir do ano que vem, para me dedicar mais na função de chefe de equipe, e acompanhar o meu filho Fábio, que já está vencendo no kart, e em breve deve estrear com carros e me substituir nas pistas”, anuncia o “Caipira Voador”, como ficou conhecido.  No intervalo (11h30) entre o treino de aquecimento e a largada da corrida, Fogaça soprará as velas do bolo nos boxes de seu time.

Estreando no kart em 1982, Djalma conquistou o Campeonato Paulista no ano seguinte. Já em 1985, com carros da Fórmula Ford, o sorocabano obteve a coroa de campeão paulista, para alcançar o título de campeão brasileiro em 88. Partindo para uma tentativa no automobilismo internacional, passou pela Fórmula 3 Sul-Americana e em 1991, já na Europa, venceu a prova preliminar do Grande Prêmio de San Marino de Fórmula 1, em Imola, com Fórmula Opel. No ano seguinte subiu no topo do pódio na prova de Fórmula Chevrolet que antecedeu o GP Brasil de Fórmula 1 e terminou a temporada como campeão brasileiro. Partindo para o turismo, em 1994 o Caipira Voador ganhou destaque como a revelação da Stock Car, ganhando ainda a etapa no oval de Jacarepaguá dois anos depois, quando esta foi preliminar da aparição da Fórmula Indy no Rio de Janeiro. Desde 1997, a paixão pela Fórmula Truck pegou Fogaça em cheio, e hoje ele tem um extenso currículo nesta modalidade. “O tempo passa muito rápido. Foram vários anos e toda uma história construída, e me sinto feliz com a escolha que fiz para minha carreira. Em algum tempo, acho que minha experiência pode ser convertida para ajudar o automobilismo, retribuir ao esporte que me deu tudo o que tenho hoje na vida”, comenta o sorocabano.

Djalma Fogaça fez uma mudança rara para usar o número que comemora seus 25 anos de carreira, já que desde 1988 adotou o 72 como sua identidade. No início, ele usava o número 59, até que em 1988 na Fórmula Chevrolet a situação mudou. “O chefe da equipe, Wulf Seikel, na época tinha os carros número 71 e 72, e quando fui pedir para usar o 59, logo ele disse que poderia ficar tranqüilo, pois eu teria as mesmas ‘forças’ dos numerais que eu usava ao adotar o 72. O ‘alemão’ me disse que estes dois números subtraídos resultavam cinco, e somados resultavam nove, o que me convenceu a trocar de número”, revela Djalma. A partir daí, o sorocabano adotou o numeral 72 em todas as suas participações no automobilismo, só abrindo as exceções para estas duas primeiras etapas de 2007.

Nas duas primeiras disputas do ano, Djalma usou o numeral 25 para representar em seu Ford Cargo as Bodas de Prata com o automobilismo, mas a mudança não ajudou muito. Além de se perder nas folhas de tempo, quando ficava procurando seu caminhão 72 até lembrar que seu número tinha mudado, Fogaça fazia mais confusão ainda. “Como nossa equipe tem três caminhões com pinturas bastante parecidas, eu não achava o 72 e ficava sem saber em qual entrar!”, brincou aos risos.

Diante de números e tradições, entretanto, a superstição não é algo que preocupe o piloto e chefe de equipe da DF Motorsport, mas também não passa despercebido. “Apesar de tanto insistir em números, é uma questão de gosto, de fácil identificação, e não uma questão de sorte ou azar”, aponta Fogaça. “Mas chega de comemorações, já estou passando dos 25 de carreira e este número bateu muito este ano”, brincou o sorocabano, que retornará a usar o tradicional número 72 em seu caminhão já nesta prova.

A etapa de São Paulo será transmitida pela TV Band para todo o país, com largada programada para as 14h de domingo (20/5), com a narração de Téo José, comentários de Eduardo Homem de Mello e reportagens de Luiz Silvério.

Ford Racing Trucks/DF Motorsport tem o apoio de Motorcraft/ DuPont/ HDS MecPar/ 3S Rastreadores/ Kraucher/ JR Acessórios/ Mahle/ Eaton/ Cummins/ BorgWarner/ Tanksul/ Kalunga/Samsung/ Alux/ Usiparts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *