Truck: José Maria, mesmo com troca de eixo, conseguiu classificar o caminhão

Mesmo com diversos problemas durante este fim de semana no treino classificatório da Fórmula Truck em São Paulo, o piloto José Maria Reis conseguiu colocar seu caminhão na oitava colocação do grid de largada, mas foi desclassificado por fumaça.


Um dos motivos que atrapalhou a tomada de tempo foi a mudança do eixo dianteiro de seu caminhão Scania.

Durante o treino livre da manhã, deste sábado, o piloto notou que nas curvas o caminhão perdia tração e travava a roda direita. A equipe da Roberval Motorsport trabalhou duro durante todo o sábado para trocar o eixo e acertar a suspensão.“Percebemos o erro e trocamos a tempo, o único problema é que dei apenas duas voltas completas na pista nos treinos da manhã. Mesmo assim consegui colocar o caminhão na oitava colocação”, afimou José Maria Reis após o fim do treino classificatório.

O treino classificatório acontece com o radar em funcionamento, os pilotos não devem ultrapassar a velocidade de 160 km/h em um ponto determinado da pista. O problema é que os caminhões não tem velocímetro e os pilotos tem de acertar a velocidade apenas pelo giro do caminhão. “A falta de treino atrapalhou o meu acerto com o radar. Não foi fácil classificar em oitavo com o caminhão arrumado em última hora”, completou o goiano Zé Maria.

O pole position da etapa de São Paulo foi o novo piloto da categoria, Adalberto Jardim, o piloto correu duas etapas em 1999 quando a corrida era rodada dupla, chegando em terceiro e segundo respectivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *