Truck: Para Leandro Totti Interlagos é o maior desafio

O piloto Londrina Truck Racing/ Delphi/ Itapemirim Cargas sabe que dependendo do resultado da terceira etapa, domingo dia 21 de maio, no “templo do automobilismo brasileiro”, poderá garantir-se no topo da classificação da categoria e terá ultrapassado um dos mais desafiadores circuitos para os competidores da Fórmula Truck.


Além de lutar para manter-se na liderança do campeonato Totti terá um outro desafio, que é o bi em Interlagos já que foi o vencedor em 2005. Atualmente Leandro, com seu Ford número 73, lidera com 37 pontos seguido de Cirino (Mercedes) com 32, Muffato (Scania), 31 e Roberval (Scania) com 24 pontos.

Com 4.309 metros o circuito situado no bairro Interlagos em São Paulo é um dos mais seletivos na temporada. A possibilidade de despejar toda a potência dos motores, por exemplo, na longa reta dos boxes traz uma dificuldade imensa no final onde obriga a uma freada fortíssima na curva que dá entrada no Esse do Senna Os caminhões mais potentes (12 litros) terão com certeza uma grande vantagem na reta só que nas curvas bastante travadas os caminhões 9 litros, que é o caso do Ford de Leandro Totti, poderão encostar e superar os maiores. E isso será a tônica por todo o circuito e  acarretará no maior desafio a ser enfrentado, o desgaste dos bólidos.


Leandro Totti pode falar muito bem desse desgaste porque enfrentou uma situação dramática no ano passado em Interlagos quando liderava a prova. “O caminhão já tinha ‘apanhado’ muito nas disputas para buscar a liderança e aí começou o dilema de continuar na frente, volta e meia olhava no retrovisor e via um adversário crescendo cada vez mais para cima de mim e não tinha mais de onde tirar potência e nem freios para o enfrentamento. A minha sorte foi que os caminhões deles também não suportavam todo este desgaste dos equipamentos”, conta Totti lembrando da etapa de 2005.


O chefe da equipe Londrina Truck Racing/ Delphi/ Itapemirim Cargas, Ernesto “Gardenal”, também teve uma experiência positiva no autódromo de Interlagos quando ainda pilotava. “Na época o caminhão era um Volvo e sabíamos que não tínhamos condições de enfrentar os líderes do campeonato na ocasião de igual para igual, por isso, sabedores do desgaste que os caminhões sofrem em Interlagos, realizamos uma corrida bem conservadora, na largada caímos quase para o final da fila, mas durante a prova os adversários foram ficando e cheguei ao final em quinto e conquistei o tão almejado pódio”, lembra Gardenal.


“Pena que para o Totti não podemos pensar somente numa corrida conservadora”, continua Gardenal, “já que temos a missão de permanecer na liderança do campeonato. A equipe está preparada, os caminhões estão bons, estamos trabalhando muito neles desde o início da temporada e queremos manter a regularidade. Não vamos inventar muito, pois não abrimos mão da confiabilidade”, finaliza Ernesto.


Como sempre faz em todas as etapas do campeonato, a Londrina Truck Racing/ Delphi/ Itapemirim Cargas doará uma tonelada de alimentos para uma creche ou instituição que atende crianças e adolescentes na cidade-sede do evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *