Truck: Perdemos para o radar, diz Fogaça

Piloto-chefe de equipe sorocabano largou em 22º e chegou a andar em quarto.

Em uma prova extremamente disputada e cheia de alternativas, o sorocabano Vinicius Ramires (Mercedes-Benz) venceu neste domingo em Curitiba a sétima etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, e com o resultado assumiu a vice-liderança do certame com 88 pontos, empatado com o cascavelense Pedro Muffatto (Scania). Segundo colocado, o paulista Renato Martins (Volkswagen) ampliou a sua liderança para 111 pontos. A próxima prova, penúltima rodada do campeonato, será em Tarumã, na região de Porto Alegre (RS), no dia 12 de novembro.


Em virtude da longa reta do Autódromo Internacional de Curitiba, a prova foi cheia de penalizações a pilotos que passaram em frente ao radar a mais de 160 km/h. “Nós perdemos para o radar”, lamentou o sorocabano Djalma Fogaça. Punido por “queima” de radar no treino de classificação, o piloto-chefe da equipe DF Motorsport/Ford Racing Trucks largou apenas da 22ª posição, e fazendo uma corrida espetacular chegou a ocupar a quarta posição. “Tive que forçar muito para ir pra frente. O meu Ford Cargo estava muito bom, se não tivesse largado lá atrás estaria brigando pela vitória”, explicou Fogaça, que ficou sem freios e passou reto no final da reta, quando tentava pressionar o terceiro colocado. Voltando em oitavo, na penúltima volta ainda teve problema com a embreagem. “Foi uma corrida atípica, em que fui obrigado a forçar o caminhão por não ter largado na posição real do meu desempenho”.


O ex-campeão da Fórmula Truck Beto Monteiro também sofreu com o radar. Com um começo de corrida impressionante, largando em nono e passando em quarto desde a primeira volta no encalço de seus adversários, em oito voltas ele recebeu três punições por infração de velocidade. “Como eu estava no vácuo dos três caminhões a minha frente, a velocidade crescia muito rápido e eu acabava passando pelo radar a mais de 160 km/h”, comentou o pernambucano, que no desespero de recuperar o tempo, ainda bateu na entrada dos boxes para cumprir penalização. Mesmo abandonando, ele foi o autor da quinta volta mais rápida da prova.


O catarinense Luis Zappelini sofreu com a competitividade da prova, ao bater lateralmente com o paranaense Fabiano Brito quando disputava a décima posição na entrada da curva no final da reta. Além disso, ainda teve que cumprir pena de passar por dentro dos boxes por excesso de velocidade em frente ao radar. Com isso, acabou recebendo a bandeirada somente no 13º posto, o que não reflete o desempenho de seu Ford Cargo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *