Truck: Renato Martins faz corrida de recuperação e leva VW ao pódio

Campeão da temporada passada foi um dos destaques da corrida, ao largar em 15º e chegar em terceiro.

A temporada da Fórmula Truck começou com três marcas diferentes ocupando as três primeiras colocações, indicando que a disputa do campeonato, que já era marcada pelo equilíbrio em anos anteriores, será ainda mais acirrada em 2007.

“A cada ano a Truck tem um campeonato mais disputado e competitivo. E certamente esta temporada será a mais equilibrada da história”, comentou o atual campeão, Renato Martins. Em 2006, o piloto da Volkswagen venceu a etapa paranaense e era considerado um dos favoritos à vitória hoje.

Ontem, no entanto, o recordista de vitórias da categoria não teve sorte. Ele foi um dos últimos a entrar na pista na classificação, em ordem estabelecida por sorteio. Como a chuva começou bem na metade do treino, Renato não pode ir além da 15ª colocação no grid.

Mesmo saindo no pelotão de trás, Martins foi um dos destaques da corrida de hoje em Cascavel. Mantendo-se longe dos problemas e, fazendo a mais bela manobra do final de semana (uma ultrapassagem dupla sobre Roberval Andrade e Wellington Cirino na mesma curva), chegou em 3º.

“O começo da prova foi muito confuso e procurei escapar dos acidentes. Sabia que o meu caminhão Volkswagen Constellation estava bem ajustado e que poderia terminar no pódio. Infelizmente a chuva não nos ajudou no treino, mas faz parte. Agora é pensar em voltar ao pódio novamente em Tarumã e seguir marcando pontos”, comentou Martins.

Um dos acidentes no início da prova envolveu Jonatas Borlenghi, após “Neno” ser tocado por Luiz Carlos Zappelini. Com o toque, o piloto da RM Competições ficou fora da prova. “Eu estava na minha posição e levei a batida. Foi uma pena, porque tinha caminhão para andar na frente”, diz Borlenghi, que largou em terceiro.

Felipe Giaffone e Débora Rodrigues conseguiram escapar dos acidentes e marcaram importantes pontos para a Volkswagen. O ex-piloto da Indy chegou em 7º. “Atingi o objetivo que era terminar a prova na zona de pontuação. Agora, vamos procurar melhorar o acerto para as próximas corridas”, comentou.

A única mulher da categoria chegou em 8º, em sua 10ª corrida consecutiva marcando pontos, já que completou as nove provas do ano passado na zona de pontuação. “Levei um grande susto com a batida do Vinicius Ramires e do Fabiano Brito. Fiz de tudo para evitar a pancada e proteger meu caminhão dos pneus que saíram da barreira de proteção. Com isso, consegui iniciar o ano como queríamos, marcando pontos”, comentou Débora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *