Truck: Roberval Andrade vence em Goiânia e assume a liderança da Fórmula Truck

Campeão de 2002 lidera de ponta a ponta e mantém invencibilidade da Scania e de sua equipe, a Roberval Motorsport, na temporada de 2008.

Roberval Andrade venceu neste domingo (6) a terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. Terceiro no grid, o piloto paulista da Roberval Motorsport assumiu a liderança na largada e a manteve até a última das 18 voltas da corrida no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia. Com a vitória, a 11ª de sua carreira na Fórmula Truck, o campeão de 2002 assumiu a liderança da competição, agora com 42 pontos.


“Essa vitória foi de superação absoluta”, atribuiu Andrade, diante da série de problemas enfrentados no fim de semana. O piloto desembarcou em Goiânia debilitado fisicamente por uma virose contraída há mais de duas semanas. “Tive dificuldades por causa disso. No treino de aquecimento, pela manhã, senti muito cansaço, deixei de recepcionar meus patrocinadores e convidados para repousar no motorhome da equipe”, descreveu o vencedor.


A seqüência de problemas mecânicos verificados durante os treinos livres foi outro fator adverso, segundo Andrade. “Na verdade, consegui participar só de um treino livre, o último, e foi nele que acertamos o caminhão. Na classificação, eu consegui um tempo de volta que dificilmente repetiria, que valeu a terceira posição no grid, isso foi extremamente fundamental para a construção do bom resultado de hoje”, enumerou o piloto da Roberval Motorsport.


Andrade sabia que sua chance de vencer dependeria da largada. “Com o bom rendimento dos caminhões pequenos, que estavam na primeira fila, eu sabia que para ganhar a corrida teria que pular na frente logo no começo”, comentou. “Fiquei muito concentrado, planejei a largada e consegui executar o que pensei. No miolo da pista, meu caminhão não era o melhor r eu conseguia me defender. Nas retas, meu rendimento era pelo menos tão bom quanto o dos outros”.


Na quinta volta, Andrade, que tem o caminhão número 15 decorado nas cores de Scania, Frum, Rodafuso, KS, Mann, Tanesfil, Banco PanAmericano, Niju, CCE, Intel e Consórcio Nacional Scania, chegou a ser ultrapassado por Djalma Fogaça, da Ford. “A equipe me avisou pelo rádio que o Djalma tinha sido punido e teria de entrar nos boxes. Como ele vinha muito rápido, preferi não tentar dificultar e deixei-o passar. Ele logo cumpriu a punição dele e voltei a liderar”, lembrou.


Nas voltas iniciais da corrida, a pressão maior foi exercida por Fogaça. Na seqüência, foi o pole-position Felipe Giaffone, da Volkswagen, quem atacou sua liderança. O Pace Truck foi acionado na décima volta para remoção de caminhões que estavam à beira da pista e, na relargada, foi Geraldo Piquet, da Mercedes-Benz, quem passou a atacar a liderança do piloto da Scania. “Tive muito trabalho para me defender em todas essas situações, foi uma grande prova”, definiu.
 


MÓDULOS ROUBADOS


Com a vitória, Roberval Andrade, que chegou a Goiânia como terceiro na classificação do campeonato, assumiu a liderança, que estava nas mãos de Beto Monteiro, seu parceiro na equipe Roberval Motorsport. O pernambucano largou da 19ª posição e era o quinto na 12ª volta, instante da intervenção programada do Pace Truck. Contudo, teve de tomar o caminho dos boxes por conta do excesso de fumaça em seu caminhão, o Scania número 88.


O problema com a fumaça fez com que Monteiro estivesse entre os sete pilotos desclassificados da tomada de tempos, no sábado (5). Apesar da prova de recuperação que empreendeu até a 12ª volta, o pernambucano terminou a corrida em 15º, a duas voltas do companheiro de equipe, caindo para a quarta posição na classificação do campeonato. Andrade revelou, após a prova, que a dificuldade foi decorrente de um ato criminoso praticado na última semana.


“Voltamos de Campo Grande, onde treinamos por dois dias, e os módulos de gerenciamento eletrônico que testamos lá foram levados de volta a São Paulo por um engenheiro da nossa equipe. Quando ele desembarcou em Congonhas, foi seguido até a porta de casa e assaltado, os bandidos levaram o laptop dele e os módulos eletrônicos que o Beto e eu deveríamos usar na corrida”, narrou. “Assim, tivemos que usar unidades de uma geração anterior”.


Na análise de Roberval Andrade, a perda dos módulos impediu a equipe de tentar a dobradinha em Goiânia. “O módulo do meu caminhão funcionou bem e o do Beto acabou gerando fumaça, poderia ter acontecido o contrário. Fico muito feliz por ter vencido, mas fico extremamente chateado pela situação que impediu o Beto de conquistar um bom resultado”, acrescentou o piloto, que passa a ter oito pontos de vantagem sobre o vice-líder Valmir Benavides, da Volkswagen.


O resultado da corrida manteve a invencibilidade da Scania e da Roberval Motorsport na temporada, já que Monteiro havia vencido a primeira prova, disputada na pista gaúcha de Guaporé no mês de março. Depois de 18 voltas válidas, o resultado final da etapa goiana, consideradas entre parênteses as posições de cada piloto no grid de largada, foi o seguinte:
 
1º) (3) Roberval Andrade (SP/Roberval Motorsport), Scania, 1h00min24s701
2º) (6) Geraldo Piquet (DF/ABF Competições), Mercedes-Benz, a 1s000
3º) (4) Valmir Benavides (SP/RM Competições), Volkswagen, a 5s814
4º) (1) Felipe Giaffone (SP/RM Competições), Volkswagen, a 8s180
5º) (21) Fabiano Brito (PR/ABF Competições), Volvo, a 17s502
6º) (10) Débora Rodrigues (SP/RM Competições), Volkswagen, a 20s876
7º) (5) Djalma Fogaça (SP/DF Motorsport), Ford, a 21s227
8º) (17) Vignaldo Fizio (SP/ABF Competições), Mercedes-Benz, a 22s091
9º) (24) Fred Marinelli (SP/Marinelli Competições), Iveco, a 27s221
10º) (15) Luís Carlos Zappelini (SC/ABF Competições), Volvo, a 29s931
11º) (18) Vinicius Ramires (SP/RRT2), Mercedes-Benz, a 34s834
12º) (20) João Marcos Maistro (PR/Clay Truck Racing), Scania, a 35s233
13º) (14) José Maria Reis (GO/Reis Peças Competições), Volkswagen, a 57s893
14º) (11) Chico Serra (SP/DF Competições), Ford, a 2 voltas
15º) (19) Beto Monteiro (PE/Roberval Motorsport), Scania, a 2 voltas
16º) (13) Leandro Reis (GO/Reis Peças Competições), Volkswagen, a 3 voltas
NÃO COMPLETARAM
(7) Wellington Cirino (PR/ABF Competições), Mercedes-Benz, a 6 voltas
(22) Leandro Totti (PR/Londrina Truck Racing), Ford, a 9 voltas
(8) Diumar Bueno (PR/Bueno Race), Volvo, a 9 voltas
(2) Renato Martins (SP/RM Competições), Volkswagen, a 10 voltas
(9) Pedro Muffato (PR/MP Motorsport), Scania, a 11 voltas
(12) José Cangueiro (SP/ABF Competições), Mercedes-Benz, a 13 voltas
(16) Regis Boessio (RS/Boessio Competições), Volvo, a 14 voltas
(23) Luis Carlos Lanzoni, (SP/Lanzoni Competições), Scania, a 17 voltas
Melhor volta: Fogaça, na 4ª, 1min48s899, média de 126,778 km/h
 
O Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck terá sua terceira etapa no dia 4 de maio, no circuito pernambucano de Caruaru. Após duas corridas, a tabela de classificação da temporada é a seguinte: 1º) Andrade, 42 pontos; 2º) Benavides, 34; 3º) Piquet, 27; 4º) Monteiro, 24; 5º) Giaffone, 22; 6º) Cirino, 15; 7º) Rodrigues, 14; 8º) Martins, 11; 9º) Brito, 9; 10º) Fízio, 7; 11º) Bueno e Fogaça, 4; 13º) Ramires, 3; 14º) Marinelli e Zappelini, 2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *