Truck: Sem traumas do acidente de 2005, Débora promete acelerar ainda mais no MS

A chegada da Fórmula Truck em Campo Grande traz de volta as lembranças do grande susto da edição do ano passado, quando um espetacular acidente envolvendo 19 caminhões na largada resultou na interrupção da prova.


Estas memórias, no entanto, estão longe de causar traumas nos pilotos, conforme aponta a única mulher a correr na categoria, a piloto Débora Rodrigues (Volkswagen).

 


“O acidente foi muito feio, é claro, mas quando estamos acelerando, ninguém se lembra desta batida ou de qualquer outra. Já faz parte do passado e, nestas horas, a receita básica do piloto é simplesmente acelerar ainda mais, justamente para não ficar traumatizado”, comenta Débora. “Da minha parte, a única conseqüência em relação ao que aconteceu ao ano passado é que farei o máximo para proporcionar um grande espetáculo ao publico de Mato Grosso, que infelizmente não pôde ver uma corrida completa depois daquela batida”, completa a piloto da RM Competições.


 


O mega-acidente do ano passado também comprovou a extrema segurança dos caminhões da Formula Truck. Apenas um piloto sofreu fraturas e teve que ser socorrido –de resto, os danos foram materiais, incluindo a perda do chassi com o qual Débora competia naquela temporada.


 


“A pancada foi forte, claro. Minha primeira preocupação foi com a minha filha (Jacqueline), que estava no autódromo e que ficaria muito nervosa ao ver tudo aquilo. Meu pensamento imediato foi sair o mais rápido do caminhão e procurá-la para poder tranqüilizar não apenas ela, como a todos da equipe”, relembra Débora.


 


A piloto da RM Competições quer que a edição deste ano da etapa de Campo Grande traga também mais pontos para ela no campeonato. Por enquanto, a única mulher da categoria faz sua melhor temporada da carreira na Truck, com 23 pontos em quatro etapas, incluindo um terceiro lugar em Fortaleza, o melhor resultado feminino em uma competição de caminhões.


 


“Nossa equipe está evoluindo a cada prova, basta ver a vitória do Renato em Guaporé, e esperamos seguir neste ritmo até o final do ano”, completa a piloto, citando o triunfo de seu marido e companheiro de equipe na etapa passada do campeonato, em Guaporé (RS), disputada em junho.


 


Os treinos da quinta etapa do campeonato começam a ser disputados amanhã, com duas sessões livres de uma hora. No sábado, ocorre a classificação que define o grid de largada da corrida de domingo, marcada para as 14h, com transmissão ao vivo pela TV Band.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *