Truck: “Tinha caminhão para vencer”, afirma Djalma Fogaça

Piloto de Sorocaba liderou a corrida e fez a volta mais rápida com Ford Cargo.

A potência e velocidade do Ford Cargo da DF Motorsport foram os maiores adversários de Djalma Fogaça na segunda etapa da Fórmula Truck, em Goiânia (GO). O sorocabano largou em quinto, liderou a prova, estabeleceu a volta mais rápida, mas recebeu a bandeirada neste domingo (06/4) em sétimo, após cumprir três penalizações por queima de radar. “Meu caminhão está andando demais. Não estava acostumado a tanta velocidade!”, comentou visivelmente feliz com o potencial de seu equipamento. A vitória ficou com o paulista Roberval de Andrade (Scania).

No treino classificatório de sábado Djalma Fogaça conquistou a pole position, mas foi punido por excesso de velocidade na reta de chegada, e teve que se contentar com a quinta posição no grid. “No ano passado bastava eu dar um toquinho no freio, que o meu caminhão passava em frente ao radar a menos dos 160 km regulamentares. Agora, ele está tão rápido que estou precisando montar em cima dos freios, e mesmo assim, está difícil segurar”, contou o “Caipira Voador”.

Durante a prova Fogaça aproveitou o excelente desempenho de seu Ford Cargo, e na quarta passagem já estabelecia a volta mais rápida, com 1min48s899 (Média de 126,77 km/h) nos 3.835 metros do circuito do Autódromo Internacional de Goiânia. Com esta performance, logo o piloto e chefe da equipe DF Motorsport já assumia a liderança da competição, mas teve que retornar aos boxes para cumprir três ‘time penalty’, por ter passado em frente ao radar a 161 km/h em três oportunidades. “Indiscutivelmente eu tinha o caminhão mais rápido da pista. Como eu ainda não me acostumei com tanta velocidade, ainda estou apanhando para reduzir no ponto certo”, explicou.

Mesmo com estas punições, Fogaça acha que poderia ter subido no pódio se não escapasse da pista na relargada, após as 12ª volta. “Andei muito tempo na terra antes de voltar para o asfalto, e perdi muito tempo. Tinha caminhão para vencer. Só não ganhei esta corrida por erros meus. Cheguei apenas 21 segundos atrás do vencedor. O equilíbrio do chassi Ford e suspensões estão perfeitos, e o motor Cummins, excelente”, comemorou.

O ex-piloto de Fórmula 1 e Stock Car Chico Serra recebeu a bandeirada na 14ª posição em sua segunda participação na F-Truck. “Ficamos devendo para o Chico. Eu estou com uma nova concepção de motor, que é bem superior ao dele. Ele foi para o sacrifício nesta, mas na próxima estará melhor”, adverte Fogaça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *