Truck: Vencedor em 2005, Zappelini prefere esquecer etapa de Curitiba

O piloto da DF Motorsport/Ford Racing Trucks teve diversos problemas durante a sétima etapa.

Se no ano passado o piloto Luis Zappelini (CCR/Lo Jack/Transnaza/DF Motorsport/ Ford) comemorou uma grande vitória em Curitiba, a sétima etapa da Fórmula Truck deste ano, disputada no último final de semana (8/10) novamente na capital paranaense, deverá ser esquecida pelo catarinense. Mesmo com um bom acerto de seu Ford Cargo, vários problemas durante a prova tiraram as suas chances de repetir o resultado de 2005.


Apesar de conseguir um bom equilíbrio em seu Ford Cargo na manhã de domingo e buscando uma recuperação na corrida, Zappelini enfrentou problemas após as primeiras voltas. “Meu Ford estava bom no início, mas começou a perder rendimento, a cada freada eu perdia um segundo em relação aos outros, e fui obrigado a forçar ao máximo o equipamento. Foi só uma questão de tempo para que eu acabasse ultrapassando o limite no radar na grande reta, e perdesse a freada ao final dela”, contou o representante de Lajes.


Para piorar a situação, o piloto da DF Motorsport se envolveu em um incidente de corrida com o paranaense Fabiano Brito. “O detalhe da penalização do radar até que poderia ter sido contornado, mas ele bateu em mim, e acabou danificando o câmbio, ficando apenas com a terceira e sexta marchas. Apesar de tudo, são acontecimentos de corrida, acredito em destino e ele me reservou um fim de semana pra ser esquecido”, aponta Luis Carlos, que completou a prova no 13° lugar.


A vitória ficou com o sorocabano Vinicius Ramires (Mercedes-Benz), em uma corrida marcada por penalizações em virtude da longa reta do circuito, por onde muitos pilotos passaram em frente ao radar a mais de 160 km/h permitidos. O ex-campeão da Fórmula Truck Beto Monteiro também sofreu com esta regra. Com um começo de corrida impressionante, andando entre os quatro primeiros, em oito voltas ele recebeu três punições por infração de velocidade e acabou abandonando.


Djalma Fogaça, o piloto-chefe da equipe DF Motorsport/Ford Racing Trucks, também foi punido por “queima” de radar no treino de classificação e largou apenas da 22ª posição, fazendo uma corrida espetacular e chegando a ocupar a quarta posição. Após forçar o equipamento ao máximo, o sorocabano ficou sem freios e passou reto no final da reta. Voltando em oitavo, na penúltima volta ainda teve problema com a embreagem.


A próxima prova, penúltima rodada do campeonato, será em Tarumã, na região de Porto Alegre (RS), no dia 12 de novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *