Truck: Zappelini quer vencer novamente em Curitiba

Piloto catarinense venceu a prova de Curitiba no ano passado, disputada sob chuva.



Existe uma brincadeira no automobilismo que diz que quando chove, o pódio fica pequeno. Isto porque praticamente todos os pilotos, quando vêem a previsão de chuva, já começam a cantar vitória, pois a habilidade pessoal pode suplantar eventuais deficiências do equipamento, principalmente de motor. “Estou indo pra lá para ganhar a corrida. Para reviver o ano passado, é só chover”, avisa o catarinense Luis Zappelini, vencedor da prova de 2005 da Fórmula Truck em Curitiba (PR), que receberá neste domingo (08/10) a sétima etapa do Campeonato Brasileiro da modalidade, a partir das 14 horas.  


 


Vários fatores deixam Luis Zappelini tão confiante e otimista. Primeiro, é que realmente há previsão de chuva no final de semana em Pinhais, onde fica localizado o Autódromo Internacional de Curitiba. Segundo o canal de tempo The Weather Channel, a possibilidade de pancadas de chuva é de 40% na sexta-feira, quando serão realizados os primeiros treinos livres, e aumenta para 60% no sábado, quando será definido o grid de largada, e mantém o mesmo percentual no domingo, dia da competição. “No ano passado larguei em décimo e quando a chuva apertou, fui rapidamente pra frente”, relembrou o piloto da DF Motorsport/Ford Racing Trucks, que venceu a prova com a margem de 0s582 sobre o Felipe Giaffone, ex-piloto de Fórmula Indy. “Se chover este ano novamente, melhor ainda. Aí é tranqüilo”, confia.  


 


Além disso, o circuito da cidade de Curitiba é o preferido de Zappelini, e fica próxima de Santa Catarina, permitindo que ele tenha muito apoio e torcida de seus conterrâneos. “Será bem legal se eu ganhar lá novamente, independente de condição de pista. Curitiba é um traçado bem técnico, é a melhor pista para mim”, opina. “E toda a minha torcida de Santa Catarina vai pra lá, fica só a cerca de 300 km de casa”, comemora.  


 


Para completar, sua equipe está em alta, e o piloto de Lages está passando por um bom momento pessoal. “Está na hora de nossa equipe ganhar, com qualquer um dos pilotos”, refere-se aos seus companheiros Beto Monteiro e Djalma Fogaça. “Todo os caminhões estão iguais, com motores com preparação nova, turbinas da BorgWarner específicas para esta pista, e com novo radiador, que agora é único, na frente”, comentou sobre o Ford Cargo. “Estou bem entusiasmado. Até emagreci 15 quilos com uma reeducação alimentar! O bichinho da vitória está me pegando. É dessa vez!”, entusiasma-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *