WRC: Dupla brasileira é agredida por torcedores na etapa Argentina do mundial

A eterna rivalidade entre o Brasil e Argentina teve mais um triste capítulo no último sábado (29/04). Durante a disputa do segundo dia do Campeonato Mundial de Rali, em Córdoba, Argentina, a dupla brasileira Paulo Nobre/Edu Paula foi vítima da fúria de torcedores argentinos quando tentavam reparar seu Mitsibishi Lancer Evo VII que havia parado por problemas eletrônicos. O que começou com xingamentos logo se transformou em um grupo de cerca de 100 expectadores cercando o carro dos brasileiros, desferindo socos e pontapés contra o veículo e não se transformou em algo de proporções ainda maiores devido a intervenção de policiais que cuidavam da segurança do evento.


“Na primeira especial do dia, fui desviar de um concorrente que parou no meio de um riacho e acabei caindo no lado mais fundo e entrou água na parte eletrônica. Isso fez com que o carro parasse de funcionar. Enquanto tentávamos arrumar o carro os torcedores começaram a se manifestar. Primeiro gritando “Argentina” e “Maradona”, mas logo começaram a xingar de brasileiro filho disso, filho daquilo e outras coisas que nem consegui entender. De repente, vieram na nossa direção e pensei que fossem ajudar a empurrar o carro, mas não, começaram a chacoalhar o veículo, além de chutá-lo e socá-lo. Até mesmo a bandeira do Palmeiras que carrego no teto do carro foi alvo do ataque, sendo rasgada. Confesso que se não fosse a chegada de alguns policiais não sei o que poderia ter acontecido conosco”, explicou o piloto Paulo Nobre, o Palmeirinha.

A dupla brasileira segue na competição e encerrou o sábado na 30ª colocação pela categoria N4, depois de vários problemas com a suspensão do carro no primeiro dia. De volta ao parque de apoio, Nobre e Paula puderam sentir que nem todos os argentinos são hostis com os brasileiros. “Como sou palmeirense e não desisto nunca, já estou com uma bandeira nova no carro e pronto pra outra. Quando chegamos ao parque de apoio fomos procurados por outros torcedores, com uma atitude completamente diferente. Vieram conversar, tirar dúvidas sobre o carro, pedir autógrafos e tirar fotos. Então, é claro que não se pode generalizar, mas seja no futebol ou em qualquer outro esporte, argentino é sempre argentino”, brincou Palmeirinha. Neste domingo serão realizados quatro especiais e a liderança na classificação geral do rali segue com os franceses Sébastien Loeb/Daniel Elena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *