WTCC: Categoria abre temporada do automobilismo mundial no Brasil

Série de turismo é a primeira dos três grandes eventos do ano no País.

Além de inaugurar o calendário da categoria pela quarta vez consecutiva em sua quinta visita ao Autódromo Internacional de Curitiba/ Pinhais, o WTCC – Campeonato Mundial de Carros de Turismo abrirá no próximo domingo a temporada de grandes eventos do automobilismo no Brasil. Uma semana depois será a vez de a Fórmula Indy desfilar em sua estreia pelo circuito de rua do Anhembi, na Zona Norte de São Paulo. A capital paulista ainda receberá a Fórmula 1 no dia 7 de novembro, em Interlagos.

Criado em 2005, o WTCC passará pelo Paraná pela quinta vez seguida. Apesar de se ressentir dos reflexos da crise financeira que atingiu todos os continentes no final de 2008, os organizadores comemoram a inscrição de 20 carros para a primeira prova deste ano – o grid deverá crescer na fase européia. A BMW reduziu os investimentos, cortou de cinco para dois o número de carros na competição – conduzidos pelo paranaense Augusto Farfus e pelo britânico Andy Priaulx, tricampeão de 2005 a 2007 -, mas manteve o apoio oficial da fábrica por meio dos modelos 320si. A Chevrolet, representada pelo Cruze LT, vem com o trio formado pelo francês Yvan Muller (campeão de 2008), o britânico Robert Huff e o suíço Alain Menu. Depois de dominar os dois últimos campeonatos, a espanhola SEAT deixou o WTCC, mas manteve o suporte às equipes independentes. É por uma delas, a SR Sport, que o italiano Gabriele Tarquini pilotará o León 2.0 TDI, tendo como companheiros o português Tiago Monteiro, o holandês Tom Coronel e o espanhol Jordì Gene.

Tarquini, que amanhã completa 48 anos, tornou-se o mais velho campeão na história dos campeonatos chancelados pela Federação Internacional de Automobilismo. Passou pela Fórmula 1 entre 1987 e 1995, quando sobreviveu a carros de qualidade mais do que duvidosa como os produzidos pela Osella, Coloni, AGS, Fondmetal e Tyrrell, onde fez apenas uma prova em substituição ao japonês Ukyo Katayama. Foram 76 grandes prêmios e o ponto solitário conquistado com o 6º lugar no GP do México de 1989.

O único brasileiro no WTCC é um piloto ainda muito jovem – tem apenas 26 anos -, mas já com grande experiência na categoria. Augusto Farfus é contemporâneo e ex-companheiro de equipe de Felipe Massa, com quem dividiu os boxes da CRAM Competition na Fórmula Renault italiana em 2000. Massa foi o campeão desse ano e ainda ganhou o certame europeu, título que Farfus alcançaria na temporada seguinte. Os dois têm ainda em comum a conquista do Campeonato Europeu de Fórmula 3000 – Massa em 2001 e Farfus em 2002.

Sem receber a sonhada oportunidade na Fórmula 1, Farfus voltou-se para os carros de turismo. Estreou no WTCC pela Alfa Romeo no ano de criação da modalidade, em 2005, e depois se transferiu para a BMW, onde construiu uma carreira sólida e profissional. Assalariado da casa germânica, não tem dúvida do acerto da decisão tomada lá atrás. “Quando vejo as dificuldades que a nova geração de brasileiros tem para entrar na Fórmula 1 e as quantias astronômicas pedidas pelas equipes estreantes, acho que fiz o certo. Aqui, tenho tranqüilidade e mais segurança numa série também importante”, observa.

Farfus fez uma excelente campanha em 2009. Ganhou seis provas (foi o maior vencedor do ano), lutou pelo título até a última etapa e terminou em 3º lugar na classificação final. Como recompensa, foi confirmado no time oficial da BMW mesmo tendo como parceiro o alemão Jorg Muller, que acabou dispensado. A marca perdeu a hegemonia para a SEAT nos últimos dois anos e está lutando para reconquistar o domínio do Mundial de Carros de Turismo. Apesar da chuva que marcou os testes de pré-temporada em Portimão (Portugal) e Valência (Espanha), Farfus está animado para o início do campeonato. “Acho que estamos bem-preparados”, resumiu o paranaense, que tem no currículo uma vitória em Curitiba em 2007.

Com uma programação enxuta, o WTCC entrará na pista de Curitiba na tarde de sexta-feira para uma sessão única de testes. Os treinos livres e classificatórios serão realizados no sábado e as duas corridas foram marcadas para domingo, ambas com transmissão ao vivo pelo SporTv.

Os horários são estes:

05-03 (sexta-feira)

15h00 – 15h30 – Testes coletivos

06-03 (sábado)

09h00 – 09h30 – Treino livre 1
12h30 – 13h00 – Treino livre 2
16h00 – 16h20 – Treino classificatório 1
16h25 – 16h35 – Treino classificatório 2

07-03 (domingo)

10h15 – 10h30 – Warm up

14h20 – 14h50 – Corrida 1
15h35 – 16h05 – Corrida 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *